avast! Free Antivirus 6.0



Acaba de ser lançada a versão do software antivírus: avast! Free Antivirus 6.0.1000.

Algumas novidades da versão:

AutoSandbox
A opção AutoSandbox permique que o avast! execute automaticamente qualquer programa suspeito dentro da avast! Sandbox no momento em que este programa for iniciado. Isto garante que nenhum dano será feito ao seu sistema operacional ou aos seus arquivos.

Verificação ao reiniciar
Verifica seu computador em busca de infecções antes que o OS seja iniciado para ativar todos os vírus abaixo dele (agora aplicável ao Windows 7 e Windows Vista).

Intelligent Scanner
Reduz o número de arquivos para verificação em até 80% através de uma lista branca de aplicativos seguros. Os arquivos identificados como seguros não são verificados novamente, a menos que tenham sido alterados.

Proteção antirootkit em tempo real
Impede software mal-intencionado furtivo que, quando carregado pelo OS do computador, fica invisível aos mecanismos de verificação normais.

WebRep
Permite que você visualize a classificação da reputação de cada página que você visita e também nos resultados das suas buscas na internet. Tecnicamente, ele funciona como um extensão (plugin) do navegador.

Fonte: avast.com

HP demonstra o misterioso webOS

Ainda cercado de mistérios, o tablet webOS da HP deu as caras no Mobile World Congress, em Barcelona.

Ainda cercado de mistérios, o tablet webOS da HP deu as caras no Mobile world Congress, em Barcelona.

A empresa demonstrou um smartphone e um tablet equipados com o sistema operacional herdado da Palm, companhia que foi adquirida pela HP. No entanto, ninguém podia tocar ou manusear os aparelhos.

Neste vídeo, um expositor da HP demonstra um dos recursos mais interessantes prometidos para os gadgets: a transferência de um site entre o tablet e o smartphone. Ele explica que, graças a uma tecnologia proprietária utilizada por ambos, basta encostar os aparelhos para que se comuniquem.

O sistema também sera usado para transferir arquivos, como fotos, vídeos e músicas.

No entanto, a HP ainda não deu qualquer previsão de lançamento e de preço. Acompanhe o vídeo:

Fonte: http://idgnow.uol.com.br

Google anuncia ênfase em busca social

A Google anunciou, hoje, em seu blog, que está entrando de vez na onda do social search. Nos EUA, para determinadas buscas, os resultados são incrementados com informações sobre a quantidade de vezes que um link foi compartilhado no Facebook, por exemplo.

O recurso é semelhante ao  search/Facebook oferecido há meses pelo Bing, buscador da Microsoft.

Se o número de vezes que determinado link foi partilhado em redes sociais irá influenciar no ranqueamento, vai depender alguns de fatores como o usuário estar logado no Facebook enquanto realiza a busca e, em regiões como nos EUA, onde a distribuição de backbones das redes IP é organizada de maneira a propiciar a localização do internauta com maior precisão.

Se, por exemplo, um “amigo” do Facebook partilhar um link de uma loja de sapatos localizada no mesmo bairro em que outro usuário realizar uma busca semelhante, é provável que esse link seja exibido em uma posição mais elevada.

Microsoft disponibiliza Windows 7 Service Pack 1 RTM para MSDN/TechNet


A Microsoft disponibilizou ontem a versão RTM (release to manufacturing) do Windows 7 Service Pack 1 para seus clientes preferenciais MSDN e TechNet.

A companhia confirmou que o estágio de desenvolvimento oficial do Windows 7 SP1 RTM é o 7601.17514.101119-1850. Ainda de acordo com a Microsoft, o SP1 do Windows 7 será lançado no dia 22 de fevereiro para o mercado como um todo.

A atualização para o Windows 7 deve trazer apenas correções de bugs e atualizações de segurança. Já a versão Server receberá pelo menos duas novas funcionalidades, RemoteFX e ajuste de memória dinâmica para Hyper-V. A RemoteFX é uma nova plataforma de aceleração gráfica baseada em desktop remoto que permite que os usuários trabalhem com o Windows Aero, vejam vídeos e animações Silverlight e rodem aplicativos 3D com performance aumentada.

O que é Service Pack? (em tradução literal: pacote de serviços) É a denominação para um pacote de correções para determinado programa ou sistema operacional quando o número de correções (Chamadas tecnicamente em inglês de updates e hotfixes) recentes torna-se muito grande. Em outras palavras é um método mais fácil e prático de corrigir dezenas de problemas e vulnerabilidades de segurança em um programa ou sistema operacional.

Google One Pass = pagar para ler?

Agora é a vez do Google, sim, a vez da empresa Google anunciar seu novo sistema de assinatura para conteúdo digital, One Pass, um dia após a Apple ter anunciado seu novo sistema.

O novo sistema de assinatura de conteúdo digital do Google permitirá ao usuário que esse possa ter diferentes formas de pagamentos para os conteúdos oferecidos, entre eles, tarifas por uso, assinaturas mensais, descontos e muito mais, todas as transações, poderão ser feita pelo Google Chekout, além de não estar direcionado somente a aplicativos para smartphones e tablets, pois poderá também ser usado em PCs. Enquanto a rival Apple cobra 30% das publicações assinadas, a empresa Google vai cobrar em seu novo sistema a porcentagem de 10% a 30%no valor da assinatura, dependendo da negociação feita entre a editora e a empresa Google, além de compartilhar com o criador do conteúdo dados do comprador, dentre esses dados, nome, código postal e e-mail, sendo assim, gerará uma grande disputa entre as duas empresas.

No blog oficial, o diretor comercial da empresa, Lee Shirani, falou que, “queremos prover os desenvolvedores com uma plataforma aberta e flexível, que ateste o nosso comprometimento com ele e com um conteúdo de qualidade”. Mas nem sempre foi assim, pois o relacionamento do Google com editoras de revistas e jornais, por várias vezes foi conturbado, onde os desenvolvedores reclamavam quanto ao método de organização de dados em seus serviços, onde, beneficiaria mais o Google por anúncios fixados junto aos links, do que as próprias empresas que divulgavam as matérias no site.

Não somente editoras de revistas e jornais estavam na briga pelas divulgações, e sim também as editoras de livros, que brigavam seguidamente com o Google por causa do Google Books, que alem de publicar os livros das editoras, também publicava obras integrais, fazendo que por várias ocasiões, a empresa, fosse chamada a juízo, mas a empresa sempre se defendeu, justificando suas ações nos princípios de uso de conteúdo não protegidos por princípios de uso justo, onde, a exibição e a indexação não são protegidas por esses princípios.

O Google pretende que seu novo sistema One Pass, seja uma solução mais aberta para produtores de conteúdos on-line na busca de soluções como cobrar seus leitores pelo material, onde, os produtores não terão a preocupação de construir do zero seu próprio sistema de pagamento e cadastro de leitores, além de identificar leitores se conectando ao sistema com diferentes dispositivos.

O novo sistema do Google, o One Pass está disponível para editoras on-line em vários países europeus, entre eles a Alemanha, também nos EUA e Canadá. Resta-nos, aguardar a chegada na América do Sul para que possa ser usado também por nós Brasileiros.

Supercomputador vence segundo round contra humano

Ao segundo round do concurso de questões norte-americano que opõe um supercomputador a um adversário humano, a máquina ganhouO segundo programa especial, de uma série de três, do concurso de perguntas e respostas «Jeopardy!» está a opor o supercomputador Watson, da IBM, e dois adversários humanos e foi transmitido ontem.

No primeiro programa o Watson empatou com Brad Rutter, um dos concorrentes humanos, mas desta vez o caso mudou de figura.

Vários meios de comunicação estão a definir o segundo confronto como um massacre, com clara vitória para o computador, que desta vez apenas teve uma falha ao considerar Picasso uma época da história de arte.

Ao que tudo indica, o problema foi a rapidez com que Watson carregava no botão, utilizado para escolher quem respondia primeiro.

Depois das primeiras questões os concorrentes humanos começaram a carregar indiscriminadamente, mesmo sem saberem a resposta, o que acabou por não dar grande resultado.

O concurso chega hoje ao fim, mas a diferença pontual entre Brad Rutter e o supercomputador é tão grande que poucos acreditam numa vitória contra Watson.

Fonte: http://sol.sapo.pt/inicio/Tecnologia/Default.aspx

Microsoft e Nokia


E não é que se confirmou o que muita gente já desconfiava? Em um evento em Londres, os CEOs da Nokia, Stephen Elop, e da Microsoft, Steve Ballmer, reuniram a imprensa internacional para celebrar a união entre esses dois gigantes da tecnologia. 

Trata-se de uma ampla parceria estratégica de modo a combinar a força e expertises das duas companhias para criar um novo ecossistema móvel global. Com o objetivo de criar uma “terceira coluna” no mercado de telefonia móvel (ou parafraseando Elop, adicionar um terceiro cavalo na corrida dos fabricantes de smartphones) e trazer mais uma opção para o consumidor de celulares inteligentes, as empresas focarão em suas competências para criar novas ofertas de serviços e estender produtos já existentes para novos mercados. 

Para se ter uma ideia da coisa, a Nokia se propõe a não só priorizar a plataforma Windows Phone em seus smartphones como também ajudar no desenvolvimento das versões futuras do sistema operacional móvel. Além disso, por conta da abrangência da sua atuação e capacidade de desenvolver os mais variados modelos de dispositivos móveis, a Nokia também deve contribuir para a disseminação do Windows Phone em novos mercados por meio de um portfólio mais diversificado de produtos – ou seja, podem esperar por smartphones mais baratos. Aleluia! 

Falando nisso, há ainda a possibilidade de se baratear o custo do download de aplicativos. Como a Nokia já firmou uma série de acordos comerciais com diversas operadoras móveis, será mais fácil para o consumidor adquirir serviços para seu Nokia Windows Phone, já que não será preciso utilizar cartão de crédito: basta acrescentar esse custo à conta de telefone. 

“Hoje, desenvolvedores, operadoras e consumidores querem produtos móveis convincentes, o que não se resume a apenas o dispositivo, mas ao software, serviços, aplicações e suporte ao cliente que ofereçam uma ótima experiência”, declarou Stephen Elop, presidente e CEO da Nokia. “(Nossas empresas) vão combinar suas forças para oferecer um ecossistema com escala e alcance incomparáveis. Agora é uma corrida com três cavalos”, concluiu. 

Já o CEO Steve Ballmer se disse “animado” com essa parceria. “Ecossistemas prosperam quando são alimentados com inovação e escala. A parceria anunciada hoje resulta em uma escala incrível, vasta expertise em hardware, inovação em software e uma habilidade comprovada para fazer acontecer”.

Fonte: http://windowsteamblog.com/international/b/brasil/

%d blogueiros gostam disto: